2 de set de 2012

Na casa dos pássaros

Por esses dias caminho olhando para o céu
Que azul!
Ouço os sons deles por todas as partes
Vejo os galhos das arvores e as suas flores
Meus passos fazem um som delicioso enquanto piso em folhas secas
Creio que eu seja um convidado, ou melhor, bem vindo a esse lugar
Só que não tem xicaras, chás, mesas e cadeiras
Porém, tem o sol, o céu azul, as arvores e as folhas
Vocês são de várias cores e tamanhos
Que bom poder fechar os olhos e sentir todos esses sons e sentidos
A minha morada fica trinta minutos daqui, mas, sempre estou por aqui
Eles me pedem pra voltar
Sou um grande observador e admirador desses seres encantadores e cantadores
Deito-me nesse chão de folhas e fico a ver o céu azul
Minhas mãos tocam essas folhas, meus olhos deixam escapar águas salgadas...
Aiiiiiiiiiiiiii! Que vontade de gritar e ser livre como vocês!
Não sou feito pra viver em gaiolas como vocês também não são
Identifico-me tanto, somos tão parecidos, só que não tenho asas e nem moro no alto das árvores, mas, estou há trinta minutos daqui
Eu declamo o meu poema para eles e eles me acompanhando assobiando, formando assim uma linda melodia
Que a minha paz esteja nesses dias com vocês
É bom que quando eu vou embora não preciso apagar a luz
Deixo a luz do sol com vocês