16 de mai de 2012

Contos secretos de Verônica Parte 5

Há semanas que eu não escrevo algo pra vocês,pois, é eu estudo né....eu sei que vocês devem estarem se queixando agora,como eu falei desde do inicio vocês irão me conhecer aos poucos.
Eu faço facul de fotografia; a escolha pela fotografia é porque, ela traduz muitas coisas, assim como a escrita,são duas coisas que amo de paixão.
Mas,calma, não adianta já fica todo(a) empoladinho(a) em saber em qual facul eu estudo,não é bem assim meu bem...
Caraca, estamos há menos de um mês dos dias dos namorados,está ai uma coisa que me deprime muito ultimamente,nunca falei dos meus casos amorosos,não se tem nada pra contar quando as coisas são trágicas e traumáticas.
Só houve um relacionamento que me traz boas recordações e ainda até hoje eu não consigo entender porque não deu certo,eramos felizes,ele me fazia sorrir o tempo todo,me contava coisas sobre a natureza, de como os pássaros viviam e quantos anos as árvores tinham,ele foi um dos responsáveis pela minha escolha pela a fotografia,ele possuía uma mente fotográfica impressionante.
O seu papo era bom, o seu sorriso era o meu sol no final de tarde...nossa to melosa que coisa!
É ele foi capaz de trazer a tona esse meu lado melosa,até hoje não encontrei alguém que fosse capaz de causar tal reação em mim.
Tudo bem que ultimamente eu tenho evitados relacionamentos,eles são muitos complicados existe muitas coisas boas neles,mas,as pessoas tem o Dom ou mania de complicar tudo,sempre é assim.
Aprender viver sozinho é uma boa saída,com o tempo eu aprendi a ser mais individualista e egoísta,não que isso seja algo pra ser louvado, é apenas uma característica minha.
Boas eram as tardes pelos parques,praias, onde ele me acompanhava e eu registrava tudo com a minha câmera e nos divertíamos muito,sem dúvida foi o único, que estava em boa sintonia comigo...meu hábito pela leitura e arte as quais eu já possui, com ele só aumentaram e ganharam uma intensidade maior.
Até o simples hábito de jogar um vídeo game era uma motivo de aventura pra gente,se eu sinto falta disso?
Lógico que eu sinto,só que como o próprio Darwin diz em sua teoria da seleção natural, onde só os que compartilham dos mesmos objetivos e que possuem uma inteligência e força ficam juntos.
E nem todo mundo é assim,nem tudo mundo completar o outro...e assim eu sigo a minha vida, com um monte de lições pra fazer e algumas fotos para serem tiradas,gosto desse clima frio de fim de tarde de outono,vejo o sol pela janela do meu quarto e o calor que ele me transmiti é impressionante, é sinal de muitas coisas novas e boas que virão sem dúvida alguma.
Ei estranhos,já chega né...desculpa pela demorar eu sei que vocês ficam ansiosos em lerem as coisas que eu escrevo,tentarei não demorar tanto tempo assim pra escrever de novo ok?
Até a próxima
Verônica

14 de mai de 2012

Menina de pés descalços

Ela se enfeita toda e costumar dançar com a sua saia rodada
Ela tem um sorriso tão brilhante quanto o sol
A janela do seu quarto esta aberta para que o sol possa aquecer a sua pele
Pelo o espelho ela se vê dançando de um lado para o outro
Seus cabelos esvoaçam a cada giro que ela dá
Ela me entorpece a cada novo movimento
Linda é o seu balançar que cadencia o meu coração
Em seu pé direito a uma tatuagem de uma rosa
Pés que a faz voar de um lado para o outro, mau ela toca o chão
Menina de pés descalços que está mais para uma fada do que para uma menina
A sua luz ilumina toda a minha alma
Que essa luz não se apague,mas,que nunca me deixe de me iluminar quando eu mais precisar
Menina de pés descalços eu me jogo ao seu pés,para que ela possam modificar o meu destino
A cada passo que você venha dar, deixe uma novidades pelo caminho